15 de julho de 2015

Meus preferidos da Semana de Alta Costura


      Há pouco tempo rolou a semana de Alta Costura, onde um grupo seleto de associados da Chambre Syndicale de la Haute (Câmera Sindical da Alta Costura) tem a oportunidade de mostrar suaS coleções em primeira mão. Acompanhei todos e vim compartilhar aqui com vocês os meus preferidos.

      A começar por Viktor & Rolf: que desfile foi esse (quem quiser assistir na íntegra tem o vídeo aqui)! A coleção dialoga de maneira literal se Moda é Arte, e mais uma vez a forma na qual os estilistas apresentam os looks é muito surpreendente.
         Os estilistas iam despindo as modelos e pendurando as roupas na parede, que transformavam-se em verdadeiras peças dignas de museus. Para mim as peças, o contexto e a apresentação foram as melhores da temporada!


       Sou apaixonada por todas as coleções de Valentino, as peças românticas e elegantes sempre me encantam sem nenhum esforço! Nesta coleção os estilistas se inspiraram em Roma (onde inclusive o desfile aconteceu): gladiadoras (sandália que anda sendo o hit da marca), decotes quadrados, cortes império tudo isso em rendas e tecidos dos mais delicados e fluidos. 
     Já a coleção de Giambattista Valli foi inspirada em duas musas um tanto inusitadas: Coco Chanel e Jenis Joplin. Imaginem o diálogo? O resultado foi lindo e bem coerente com a proposta, na minha opinião. Babados de tule, vestidos com cortes sessentinhas, cheios de bordados, florais 3D e muitas transparências!


          A Chanel sempre faz desfiles com temas surpreendentes, e desta vez a Maison construi nada mais nada menos que um Cassino no Grand Palais para apresentar sua coleção, que contou com a presença de Musas das mais diversas: Julianne Moore, Kristen Stewart, Lilly Collins, Rita Ora... 
        Na passarela pode-se ver looks dos mais diversos, a intenção era apresentar produções para cada parte do dia. Meus preferidos foram os clássicos conjuntos de tweed!
         Zuhair Murad, famoso por seus vestidos bordados ao extremo se inspirou na noite e no seu céu estrelado para esta coleção. O resultado foi uma coleção com várias modelagens, com motivos de estrela e muito brilho.


       Também morro de amores pelos modelos de Elie Saab (sou das românticas, haha). A marca tem uma identidade visual muito bem definida, e a cada coleção a reforça mais. Muitas transparências, cinturas marcadas, rendas e brilhos! 
          Já Raf Simons da Dior fez um mix de referências que dialogam entre o contemporÂneo e o antigo. A inspiração foi a obra de Bosch "O Jardim das Delícias", e foi realmente interessante relacionar a obra com as roupas à medida que as modelos andavam pela passarela. Muitos vestidos off white, peças fluidas contrastavam com silhuetas mais amplas e rígidas, e alguns pontos onde era possível lembrar do clássico New Look que a Dior pregava nos anos 50.


           Bouchra Jarrar é um dos membros oficiais mais recentes da Alta Costura Francesa, e na minha opinião ele também apresenta modelos mais usáveis que as outras Maisons. Peças de alfaiataria em tecidos planos contrastavam com vestidos e saias com tecidos leves e bem fluidos. Foi lindo!
       E para terminar: Jean Paul Gaultier, que mostrou a infinidade de maneiras que listras e motivos náuticos podem ser usados, das maneiras mais óbvias às mais inusitadas! Sou apaixonada por essas referências de uniforme que Gaultier sempre trás à tona! A diferença é que o navy dialogou durante todo o desfile com o étnico. O resultado foi bem bacana!

        Alguém mais acompanhou a semana de Alta Costura? Se sim, quais foram os preferidos de vocês?  


Nenhum comentário:

Postar um comentário