1 de outubro de 2014

Novo cabelo!


             Dei uma mudada nas madeixas neste final de semana, e como algumas leitoras me pediram para fazer um levantamento sobre o meu tratamento capilar, resolvi fazer este post.
           Quem acompanha o blog há um tempo sabe como eu costumava ser loira. Porém, como expliquei em um post mais antigo (aqui), comecei a ter um problema capilar, e acabei cortando as luzes de vez, por recomendação do meu dermatologista. 
Meus fios estavam quebradiços e cada vez mais finos, o que acabava resultando em uma grande quebra. O cabelo acabava não crescendo, e tinha aquele aspecto seco, feio, sabe?
        
Comecei um tratamento e seis meses depois posso dizer que meu cabelo teve uma melhora gigantesca. 


        Comecei a fazer luzes no cabelo aos 14, 15 anos, e como vocês podem ver (na primeira foto) ele era mais mel, beeem natural. Quem é loira sabe como vicia (haha), e desde então fui clareando mais e mais os fios, até ficar bem platinada em 2012, quando ainda morava nos EUA.
         A última foto, deste ano, foi nesta pausa de luzes que eu dei. Deixei a raiz crescer beeem, e como meu cabelo por natureza não é muito escuro, achei que ficou natural, mas ainda assim os fios estavam com um aspecto meio detonado. Depois de tantos anos com os fios mega claros, ser um pouco morena foi uma experiência bem bacana, e acabei super gostando. Mudar é sudável, e ter o cabelo mais natural dá muuuuito menos trabalho! Sem falar que a raiz mais escura dá um arzinho mais urbano, curti!

          Como vocês podem ver na imagem maior, fiz luzes de novo. A ideia era fazer californianas, e deixar a raiz do jeito que estava. Mas o cabeleireiro acabou animando e me deixou mais loira do que eu pretendia. Apesar de não ser exatamente aqueilo que eu pedi, não me assustei muito com o resultado por estar acostumada com a loirice.
            O resultado foi o seguinte: Um loiro mais dourado e mais natural do que o platinado que eu costumava aplicar, menos fios puxados (fundo do cabelo mais escuro), e raiz natural. Também cortei as pontas, e meu cabelo finalmente está com um aspecto saudável, sedoso, que a gente luta para ter.

               Depois de todo meu drama capilar, faço algumas recomendações para vocês: tenha um bom cabeleireiro, que entenda de coloração e saiba até onde seu cabelo consegue suportar. Meus fios são super finos, e de acordo com o Ronan (que cuida do meu cabelo agora), usaram descolorantes e produtos mais fortes do que seria necessário no meu cabelo. E outra, coloração é seguimento. Não dá para ficar pulando de profissional para profissional (como eu fiz nos últimos anos, depois de ter morado fora e tudo mais). Encontre um bom, e permaneça com ele.                   Outra coisa: cuide dos fios! Nestes últimos meses aprendi a evitar chapinha/babyliss à todo custo! Procure maneiras de deixar o cabelo bonito, sem precisar danificá-lo com todos estes aparelhos.Invista  em produtos legais que mantenham seu cabelo saudável, e hidrate semanalmente, a frequência de cuidados é muito importante!

              Vou marcar um retorno com meu dermatologista capilar, para ver se ainda existe a necessidade de manter o mesmo tratamento, ou se ele me indica outros medicamentos. No mais vou mantendo vocês informadas ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário